Notícias

Empreendedor cria rede de lanchonetes temática de selva e fatura R$ 150 milhões

27 de abril / Mundo Animal Lanchonete temática

Franquias da Mundo Animal estão espalhadas por nove estados brasileiros. A primeira unidade em shopping center foi recentemente aberta em São Paulo

Com veia empreendedora herdada de seu pai, o gaúcho Ari Andrade criou um império chamado Mundo Animal, que faturou R$ 150 milhões em 2021. A rede com 50 unidades espalhadas por nove estados brasileiros tem como temática a selva e os animais.

O mascote da marca é o leão Leonel. Ele reina absoluto nos salões das lanchonetes, entretendo as famílias com dança e música, em um ambiente lúdico voltado especialmente às crianças. O segredo do sucesso? "Inovamos na diversão e na experiência que entregamos, além de oferecer produtos de qualidade a preço justo", afirma Andrade. "Nosso desafio é manter o padrão em todas as unidades, por sermos franquia".

Apesar de sonhar em ter o próprio negócio, Andrade trabalhava como vendedor em uma loja de móveis e eletrodomésticos quando a vida mudou. Em 2002, seu pai faleceu e ele assumiu o restaurante que por 30 anos havia sido comandado pelo patriarca da família. "Eu me vi ali, com 20 e poucos anos, tendo de assumir um negócio que já existia", lembra. "O restaurante não deu certo. Entramos em dívidas e foi preciso recomeçar", conta. Andrade optou por fechar o estabelecimento e criar algo menor, onde trabalhasse apenas ele, um sócio e mais dois funcionários, diminuindo as despesas. "Nunca quis ser mais do que ninguém, mas também não queria ser igual a todo mundo. A Mundo Animal nasceu para sair da mesmice das lanchonetes", revela. "Começamos a pensar em ideias lúdicas relacionadas à selva. Construímos o cardápio com base nisso."


A primeira unidade, aberta em Capão da Canoa (RS) em 2011, com capacidade para 70 pessoas, agradou ao público de imediato. Em poucos dias, já havia fila na porta, demonstrando que a proposta da casa atendia exatamente às necessidades dos clientes. Pouco tempo depois, surgiram interessados em abrir franquia. Àquela época, para não perder o timing do negócio, Andrade optou pelo modelo de licenciamento da marca.

O crescimento foi natural, mas o caminho teve muitos desafios. "Quando abri a Mundo Animal, eu já tinha um filho e estava esperando o segundo, Henry Ari. Ele nasceu em 2012. Tinha problema cardíaco e precisou fazer cirurgia, mas acabou não resistindo. Foi um momento muito difícil, de muita tristeza e, ao mesmo tempo, muito trabalho", recorda. "Demos seguimento à vida e ao negócio, mas nunca vamos nos esquecer dele. Em homenagem ao Henry Ari, criamos o projeto social de uma vila natalina, para receber crianças carentes durante o Natal", diz.

As franquias

Em 2018, então, com 12 unidades da Mundo Animal licenciadas, Andrade se deu conta de que aquele não era o formato ideal para seguir com a expansão dos negócios. Com dois novos sócios, Marcos Gundel e Jian Lorenzetti, que o apoiaram na estruturação do modelo de franquia, o empresário viu a marca decolar definitivamente. "Nossa menor loja hoje tem 500 lugares", diz o empresário. "Atualmente temos mais de 2 mil colaboradores em folha de pagamento", celebra Andrade. A primeira unidade dentro de um shopping center foi aberta recentemente na cidade de São Paulo.

Segundo ele, mais 90 unidades da Mundo Animal estão em fase de contratação. "A abertura dessas lojas até o final de 2023 é uma meta muito concreta. Temos contratos sendo firmados e cidades com pré-reserva. Estamos buscando os pontos", diz. Para receber a lanchonete, a cidade precisa ter, no mínimo, 100 mil habitantes. O investimento inicial varia de R$ 900 mil a R$ 1.7 milhão, a depender do tamanho do local. E o retorno previsto é, em média, de 15 a 24 meses. 

As unidades maiores, com capacidade para 650 pessoas, costumam faturar de R$ 600 mil a R$ 800 mil por mês. A expectativa para 2022 é que a rede Mundo Animal fature R$ 380 milhões no total. "Nossos franqueados se mostram muito satisfeitos e acabam comprando mais de uma loja", diz. "Abrir novas lanchonetes em shoppings centers faz parte da nossa estratégia para futura expansão", finaliza.

Voltar