Notícias

Loja que originou a rede Mundo Animal, em Capão da Canoa, realiza ação social para apresentar novo endereço

28 de agosto / Mundo Animal Lanchonete temática

O fundador da Mundo Animal, Ari Andrade da Silva, anunciou o pré-lançamento no dia 11 de setembro, exclusivo para crianças carentes da região. Foto: Marcelo Parizzi
Vinte e três delas já estão em operação enquanto as outras estão sendo adequadas para inaugurar até o próximo ano. “Nossa meta é ser a maior rede de lanchonetes temáticas do país, sem perder a essência e a simplicidade daquela que foi a loja de número 1”, diz o fundador Ari Andrade da Silva, que decidiu reinaugurar a lanchonete de Capão da Canoa (RS), cidade que viu nascer o negócio e deu origem à franchising.
 
A unidade do litoral gaúcho, fundada em 2011 e que abrigava 220 pessoas, passará a receber 320 em novo endereço, na Avenida Paraguassu, 866. O espaço abre para o público dia 12 de setembro e terá sua estrutura de atendimento, cardápio e experiências temáticas remodelados para o novo padrão da rede. Já o pré-lançamento acontece um dia antes, 11 de setembro, e terá caráter social e beneficente: o evento será fechado para crianças de entidades carentes da região.
 
“Nosso público-alvo sempre foram as famílias com crianças. Sendo assim, nada mais justo do que proporcionar a experiência da Mundo Animal às crianças carentes, que não teriam condições de ir. Vamos abrir a casa para que estes sejam os primeiros a participar da nova experiência. É também uma forma de agradecermos a esta cidade que sempre nos apoiou e onde tudo começou”, explica o empresário.
 
O fundador, Ari Andrade da Silva, nascido em Porto Alegre, reside em Capão da Canoa há 25 anos. Seu pai já atuava no meio gastronômico, área em que decidiu seguir. Por 10 anos esteve à frente de um restaurante de frutos do mar na cidade do litoral gaúcho. Na busca por um diferencial de mercado e para atender as famílias com um ambiente que também conversasse com o público infantil, mudou o nome e formato do restaurante, assim como o cardápio. Assim nascia a Mundo Animal.
 
A famosa torre de batatas, hoje reconhecida como o carro-chefe da casa, chamado de batatão, surgiu de uma adaptação do prato, já existente em outros estabelecimentos do litoral, mas que na Mundo Animal ganhou sabor diferente com o molho especial da casa. Os títulos dos pratos com nomes de animais selvagens também sempre fizeram sucesso entre as crianças, assim como o espaço kids.
 
“O investimento nesta loja de Capão da Canoa não tem a ver com retorno financeiro, mas sim com a preocupação em preservar a história da marca. Para que as pessoas nunca esqueçam de onde viemos e quem somos”, declara Ari Andrade da Silva.
 
Aos poucos Ari foi observando a satisfação dos licenciados e validando o negócio. Em outubro de 2018 a empresa então deu um passo à frente e se estruturou como franqueadora, passando a se chamar M&A Franchising. Neste momento, também mudou  seu quadro societário, integrando novos nomes ao lado de Ari – atual sócio-diretor da franqueadora. Entraram na sociedade Marcos Daniel Gundel Silva, sócio-administrador; e Jian lorenzetti, Sócio-diretor de Implantação. Os três empresários, junto da Diretora de Marketing Gisele Vam Beck, desde então vêm colocando em prática sua estratégia de expansão do negócio, atraindo investidores em diversas cidades do país.
 
Ao mudar de licença para franquia, o posicionamento de marca também foi alterado. Um estudo realizado pela empresa em 2018 apontou que a decoração e o cardápio da Mundo Animal estavam ligados diretamente a um diferencial: a experiência temática. A proposta então foi aprimorada e o negócio introduziu shows de entretenimento em suas unidades, com os pockets shows diários feitos pelo seu mascote, o Leonel. Outras novidades então foram sendo incorporadas a esse universo, que hoje faz sucesso por aliar boa gastronomia ao entretenimento e ambiente lúdico!
 
Hoje já são 23 unidades em funcionamento no Sul do país e a franqueadora já mira as novas cidades que deverão receber a franquia em breve: Uruguaiana, Curitiba, Maringá, e Gravataí.
 
Voltar